The Last of Us

The Last of Us
Desenvolvedora(s)Naughty Dog
Publicadora(s)Sony Computer Entertainment
Diretor(es)Bruce Straley
Neil Druckmann
Projetista(s)Jacob Minkoff
Escritor(es)Neil Druckmann
Programador(es)Travis McIntosh
Jason Gregory
Artista(s)Erick Pangilinan
Nate Wells
Compositor(es)Gustavo Santaolalla
Plataforma(s)PlayStation 3 e PlayStation 4
Data(s) de lançamento14 de junho de 2013
Gênero(s)Ação-aventura
Survival Horror
Modos de jogoUm jogador
Multijogador
The Last of Us Part II
Página oficial

The Last of Us é um jogo eletrônico de ação-aventura e Survival horror desenvolvido pela Naughty Dog e publicado pela Sony Computer Entertainment. Ele foi lançado exclusivamente para PlayStation 3 em 14 de junho de 2013. Na história, os jogadores controlam Joel, um homem encarregado de escoltar uma adolescente chamada Ellie através de um Estados Unidos pós-apocalíptico. The Last of Us é jogado a partir de uma perspectiva em terceira pessoa, com os jogadores usando armas de fogo, armas improvisadas e furtividade a fim de defenderem-se de humanos hostis e criaturas canibalísticas infectadas por uma mutação do fungo Cordyceps. Um "Modo de Escuta" permite a localização de inimigos por meio de uma escuta e percepção espacial aprimoradas. Armas podem ser melhoradas usando itens recolhidos do ambiente. Há um modo multijogador online em que até oito jogadores podem entrar em diferentes modos de partidas cooperativas ou competitivas.

O desenvolvimento de The Last of Us começou em 2009 logo depois da finalização de Uncharted 2: Among Thieves, o título anterior da Naughty Dog. A relação entre Joel e Ellie foi o foco central do jogo, com todos os outros elementos de história e jogabilidade desenvolvendo-se ao seu redor. A equipe criativa escolheu os atores Troy Baker e Ashley Johnson a fim de interpretarem os personagens principais, que realizaram a captura de movimentos e dublagem para seus respectivos papéis. Ambos auxiliaram o diretor de criação Neil Druckmann com o desenvolvimento da história e personagens. Novos motores de jogo foram criados para satisfazer as necessidades técnicas, com a inteligência artificial de Ellie sendo um grande ponto de desenvolvimento e aprimoramento. A trilha sonora original foi composta por Gustavo Santaolalla, enquanto os efeitos sonoros assumiram um ponto de vista mais naturalista e minimalista do que em outros jogos de ação.

The Last of Us foi anunciado em 2011, gerando grande expectativa. Ele foi aclamado pela crítica especializada, com elogios sendo direcionados particularmente para sua caracterização, enredo, subtexto, exploração da condição humana e representação de personagens femininas. O título tornou-se um dos jogos mais bem vendidos do PlayStation 3, vendendo mais de 1,3 milhões de cópias apenas em sua primeira semana e mais de oito milhões depois de catorze meses. The Last of Us é considerado como um dos melhores jogos eletrônicos da história, tendo vencido vários prêmios de Jogo do Ano. Um conteúdo para download chamado Left Behind foi lançado em fevereiro de 2014, com sua história se passando antes do jogo principal e centrando-se em Ellie e sua melhor amiga Riley. Uma remasterização intitulada The Last of Us Remastered foi lançada em julho de 2014 para PlayStation 4, enquanto sua sequência The Last of Us Part II foi anunciada em dezembro de 2016.

Jogabilidade

The Last of Us é um jogo eletrônico pós-apocalíptico de ação-aventura e sobrevivência apresentado a partir de uma perspectiva em terceira pessoa.[1] O jogador atravessa ambientes arruinados, passando por locais como cidades, edifícios e esgotos a fim de avançar pela história. Armas de fogo, armas improvisadas e furtividade são usadas para derrotar humanos hostis e criaturas canibalísticas infectadas por uma mutação do fungo Cordyceps. O jogador controla durante a maior parte da história o personagem de Joel, um homem encarregado de escoltar uma garota chamada Ellie através dos Estados Unidos; ela e outros companheiros ocasionais são controlados por uma inteligência artificial.[2] Ellie torna-se temporariamente a personagem jogável durante um segmento da história.[3]

O jogador usa no combate tanto armas de longo alcance (como rifles, espingardas e arcos) quanto de curto alcance (como pistolas, revólveres e espingardas curtas); também é possível utilizar armas brancas (como canos e tacos de beisebol). Garrafas e tijolos podem ser jogados para distrair, tontear ou atacar inimigos.[4] The Last of Us possui um sistema de criação que permite que o jogador aprimore armas em mesas de trabalho usando itens coletados nos ambientes. Equipamentos como kits médicos e coquetéis Molotov podem ser encontrados ou produzidos com os materiais recolhidos. Habilidades físicas, como um medidor de saúde e velocidade de criação, podem ser melhoradas ao coletar pílulas e plantas medicinais. O medidor de saúde do jogador pode ser recarregado por meio de kits médicos caso o personagem tome algum dano.[5]

O Modo de Escuta do jogo permite que o jogador descubra a posição de inimigos ao destacar suas silhuetas, algo alcançado através de uma escuta e percepção espacial aprimoradas.[6]

Apesar do jogador ter a opção de atacar os inimigos diretamente, ele também pode empregar táticas furtivas para atacar ou passar pelos oponentes sem ser detectado. O combate furtivo usa uma mecânica chamada de "Modo de Escuta", que permite que o jogador localize inimigos por meio de uma escuta aprimorada e percepção espacial. Ao usar o Modo de Escuta, a silhueta dos inimigos torna-se visível, permitindo que o jogador veja adversários em diferentes locais.[6] Um sistema de cobertura dinâmico está presente em que o jogador pode agachar-se atrás de obstáculos a fim de obter uma vantagem tática durante o combate.[7] The Last of Us possui diversos períodos sem nenhum combate, frequentemente envolvendo apenas conversas entre os personagens.[8] O jogador resolve quebra-cabeças simples, como utilizar painéis flutuantes para transportar Ellie, que não sabe nadar, através de corpos de água ou usar escadas e lixeiras a fim de alcançar áreas mais altas. Colecionáveis de história, como bilhetes, mapas e quadrinhos, podem ser encontrados e vistos em um menu.[9]

O jogo contém um sistema de inteligência artificial em que inimigos humanos hostis reagem a qualquer situação de combate em que são colocados. Se um oponente descobre o jogador, ele pode chamar por ajuda ou tirar vantagem do jogador quando este está distraído, sem munição ou no meio de uma luta. Companheiros como Ellie podem auxiliar no combate ao jogarem objetos em ameaças com o objetivo de tonteá-las, revelando a localização de inimigos ou usando uma faca e pistola para atacarem adversários.[10]

O modo multijogador online permite que até oito jogadores participem de partidas competitivas ou cooperativas. Existem três modos multijogador: Ataque de Suprimentos, Sobrevivência e Interrogação. Os dois primeiros são mata-matas em equipes, com o segundo excluindo a opção de renascimento;[11] o último coloca equipes investigando a localização da caixa de fecho inimiga, com a primeira a capturar a caixa vencendo.[12] O jogador escolhe uma Facção em cada modo – Caçadores (grupo de sobreviventes hostis) ou Vaga-Lumes (grupo miliciano revolucionário) – e mantém seu grupo vivo ao coletar suprimentos durante as partidas. Cada partida equivale a um dia; ao sobreviver por doze "semanas", os jogadores completam a jornada e podem escolher uma nova Facção.[13] Matar inimigos, ressuscitar aliados e criar itens rendem ao jogador partes que podem ser convertidas em suprimentos; essas também podem ser adquiridas procurando em corpos de inimigos. Os jogadores são capazes de carregar mais equipamentos ao ganharem pontos enquanto crescem os suprimentos do grupo. Os jogadores podem conectar seu jogo ao seu perfil no Facebook, alterando assim os nomes e rostos dos outros jogadores a fim de serem iguais aos seus amigos de Facebook.[14] Os jogadores também podem customizar seus personagens com chapéus, capacetes, máscaras e emblemas.[15]