Siluriano
English: Silurian

Período Siluriano
443.8–419.2 milhões de anos atrás
Teor médio de o2 atmosférico durante o períodoca. 14 Vol %[1]
(70 % do nível atual)
Teor médio do CO2 atmosférico durante o períodoca. 4500 ppm[2]
(16 vezes o nível pré-industrial)
Temperatura média da superfície durante o períodoca. 17 °C[3]
(3 °C acima do nível atual)
Nível do mar (acima dos dias de hoje)Cerca de 180m, com excursões negativas de curta duração[4]


Na escala de tempo geológico, o Siluriano ou Silúrico é o período da era Paleozoica do éon Fanerozoico que está compreendido entre 443 milhões e 416 milhões de anos atrás, aproximadamente. O período Siluriano sucede o período Ordoviciano e precede o período Devoniano, ambos de sua era. Divide-se nas épocas Llandovery, Wenlock, Ludlow e Pridoli, da mais antiga para a mais recente.

Fauna e Flora

No Siluriano a fauna teve que se recuperar da extinção em massa do ordovinciano , porém ela manteve a predominância de invertebrados, principalmente trilobites, crinóides, euriptéridos (escorpiões marinhos) e cefalópodes; embora os peixes já estivessem se diversificando bastante. Os primeiros animais conhecidos totalmente adaptados às condições terrestres aparecem durante o Siluriano, incluindo o milípede Pneumodesmus. Algumas evidências também sugerem a presença de aracnídeos predadores e miriápodes no Siluriano tardio. Os invertebrados predatórios indicariam que havia teias alimentares simples que incluíam presas animais não predatórios.

Com relação a flora, este período é marcado pelo surgimento das primeiras plantas terrestres. O Siluriano foi o primeiro período a possuir megafósseis de extensa biota terrestre, na forma de florestas em miniatura de plantas similares a musgo ao longo de lagos e riachos. No entanto, a fauna terrestre não teve um impacto maior na Terra até que se diversificou no Devoniano.