Robinho
English: Robinho

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Robinho (desambiguação).
Robinho
Robinho
Robinho em 2006 pela Seleção Brasileira.
Informações pessoais
Nome completoRobson de Souza
Data de nasc.25 de janeiro de 1984 (35 anos)
Local de nasc.São Vicente (SP), Brasil[1]
Nacionalidadebrasileiro
Altura1,72 m
destro
ApelidoRobinho, Rei das Pedaladas
Informações profissionais
Clube atualBaşakşehir
Número70
PosiçãoAtacante
Site oficialrobinhooficial.com.br
Clubes de juventude
1996–2002Santos
Clubes profissionais2
AnosClubesJogos e gol(o)s
2002–2005
2005–2008
2008–2010
2010
2010–2014
2014–2015
2015
2016–2017
2018
2019–
Santos
Real Madrid
Manchester City
Santos (emp.)
Milan
Santos (emp.)
Guangzhou Evergrande
Atlético Mineiro
Sivasspor
Başakşehir
0177 0000(82)
0137 0000(35)
0053 0000(16)
0022 0000(11)
0144 0000(32)
0041 0000(17)
0010 00000(3)
0109 0000(38)
0030 0000(12)
0022 00000(4)
Seleção nacional3
2004
2002–2017
Brasil Sub-23
Brasil
0008 00000(3)
0102 0000(30)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 14 de setembro de 2019.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 25 de janeiro de 2017.

Robson de Souza, mais conhecido como Robinho, (São Vicente, 25 de janeiro de 1984) é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente joga pelo İstanbul Başakşehir.

Carreira

Início no futsal

Em uma de suas brincadeiras, Robinho despertou a atenção de um olheiro de um clube de futsal da Baixada Santista, o Beira-Mar. Robinho e sua família gostaram e aceitaram o convite e, no futsal, o já hábil Robinho, com tão pouca idade, ainda muito esguio, desenvolveu ainda mais seu controle de bola.

Alguns anos depois, Robinho saiu do Beira-Mar, em São Vicente, e foi para outro clube, já em Santos, o Portuários, onde continuou se destacando por sua extrema habilidade. Pouco tempo depois, viu surgir uma oportunidade no futsal do Santos.

Depois de um ano no futsal do Santos, em 1996 Robinho fez um teste na equipe infantil de futebol do campo. Foi aprovado. Robinho trocou a quadra pelos gramados da Vila Belmiro. Era o início de uma carreira vitoriosa no futebol brasileiro.

Santos

O jovem Robinho teve sua primeira chance no time profissional do Santos no Torneio Rio-São Paulo de 2002. Como o time teve resultados ruins, o técnico responsável por lançar Robinho, Celso Roth, foi substituído por Emerson Leão. Com Leão no comando do time, jovens como Robinho, Diego, Léo, Elano, Renato, Alex, André Luís e Maurinho, mesclados com jogadores mais experimentados como Paulo Almeida se mostraram peças fundamentais para o funcionamento do time que conquistou o Campeonato Brasileiro de 2002.

A estreia de Robinho foi contra o arquirrival Corinthians, o Santos venceu por 3 a 1.

Robinho assumiu de vez como profissional pelo Santos no Torneio Rio-São Paulo de 2002 e já no torneio seguinte, o Campeonato Brasileiro, juntamente com seu parceiro de time, Diego, ajudou a levar o clube ao título, tirando o Santos de um jejum que já durava 18 anos, desde a conquista do Campeonato Paulista de 1984. Após uma temporada de 2003 abaixo do que era esperado, Robinho explodiu em 2004, marcando 21 gols em 36 partidas no Brasileiro. Robinho também ajudou o Santos a chegar na final da Taça Libertadores de 2003, perdendo para o Boca Juniors na final. No final de 2004 sua mãe foi sequestrada e libertada dois meses depois.

Após sua saída do Santos, seu nome foi empregado em um dos campos do CT Meninos da Vila, local onde atuam as categorias de base do Peixe. Também dá nome à antiga sede social do Beira-Mar, em São Vicente, onde hoje há um centro esportivo público municipal.

Jogadores do Real Madrid celebrando a Supercopa de España de 2008. Robinho é o quarto jogador, da direita para a esquerda.

Real Madrid

Em 2005 assinou um contrato com o Real Madrid, após uma tumultuada transferência.

Na temporada 2006–07, sob o comando do técnico Fabio Capello, Robinho teve que ficar várias vezes no banco de reservas, porém não se abalou, treinou bastante, entrou em partidas tendo boas atuações ajudando o time a vencer o Campeonato Espanhol nas temporadas 2006–07 e 2007–08, temporada em que, com a chegada do novo técnico Bernd Schuster conquistou o posto de titular, vestindo a camisa 10 e sendo um dos principais responsáveis pelo bom momento do time.

Logo depois, o atacante Robinho acaba entrando em conflito com o treinador alemão Bernd Schuster. Então o jogador na tentativa de forçar a sua saída do Real Madrid, para transferir-se para o Chelsea, acabou convocando uma coletiva de imprensa para manifestar publicamente o seu desejo de sair da equipe espanhola para atuar no clube londrino. Porém acabou se transferindo para outro clube inglês - Manchester City.[2]

Robinho durante sua breve passagem pelo Manchester City.

Manchester City

No dia 1 de setembro de 2008 foi negociado pelo Real Madrid ao Manchester City por 40 milhões de euros (96 milhões de reais.[2][3]

Logo na sua estreia, marcou um belo gol de falta contra o Chelsea, mas não evitou a derrota por 3 a 1. Nos jogos seguintes, Robinho se destacou ainda mais, foi um dos artilheiros do Campeonato Inglês, marcou 14 gols e foi o principal destaque dos Citizens na temporada 2008–09. Porém, com a chegada do novo técnico, Roberto Mancini, Robinho apresentou uma visível queda em seu rendimento, acabou sendo sacado da equipe titular e, por algumas vezes, até do banco de reservas. Buscando recuperar seu bom futebol, acabou sendo emprestado ao Santos, clube que o revelou, até agosto de 2010.

Robinho no Santos em 2010 por empréstimo.

Primeiro empréstimo ao Santos

No dia 28 de janeiro de 2010, foi acertado o empréstimo de Robinho ao Santos, clube que o revelou para o futebol. O jogador estava insatisfeito no Manchester City, onde não tinha vaga garantida no time titular e era constantemente substituído nas partidas. Ele teve propostas do São Paulo e do Benfica, mas preferiu retornar ao Santos, visando uma vaga na Seleção Brasileira para a disputa da Copa do Mundo de 2010.

Aprovado em todos os exames médicos e testes físicos, Robinho estreou contra um dos maiores rivais do Santos, o São Paulo, no clássico conhecido como San-São, válido pelo Campeonato Paulista. Entrando no segundo tempo da partida, até então empatada em 1-1, Robinho marcou o gol da vitória santista, de letra.[4] Sua segunda passagem pelo Santos foi vitoriosa, resultando em dois títulos: Campeonato Paulista e Copa do Brasil. A última partida durante esta passagem foi exatamente a final da Copa do Brasil, contra o Vitória, em 4 de agosto de 2010. Apesar da derrota por 2 a 1 em Salvador, o Santos sagrou-se campeão do torneio por ter vencido a partida de ida pelo placar de 2 a 0.

Milan

Robinho e El Shaarawy em um amistoso contra o Real Madrid.

Sem espaço após seu retorno ao Manchester City, no dia 31 de agosto de 2010, assinou contrato por quatro temporadas com o Milan,[5] custando 18 milhões de euros (40 milhões de reais) ao clube italiano, menos da metade do valor que o Manchester City havia pago para contratá-lo dois anos antes. Robinho recebeu a camisa de número 70 no clube italiano, visto que a 7 já estava ocupada pelo também brasileiro Alexandre Pato.

Fez seu primeiro gol com a equipe italiana na vitória sobre o Chievo por 3 a 1, após assistência de Ronaldinho. Este jogo por sinal, foi acompanhado pelo então técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes. Robinho também esteve em campo no jogo que marcou a conquista do Campeonato Italiano, o 18° Scudetto da equipe foi conquistado em confronto contra a Roma. O jogo terminou 0 a 0, e contou com uma bola na trave do atacante brasileiro.[6] No jogo seguinte, uma semana depois, Robinho anotou mais dois gols na goleada do Rossoneri sobre o Cagliari em pleno San Siro lotado. Esta foi a primeira vez em que a torcida pode assistir a uma partida de seu time, já como campeão, e festejar o Scudetto ao lado dos jogadores.[7]

Robinho e Ambrosini.

Em setembro de 2012, o São Paulo começou a negociar com o jogador[8] para que pudesse substituir o meia Lucas, que havia sido vendido ao PSG. Porém a negociação não evoluiu, pois contou com muita relutância do jogador em ir para um dos maiores rivais do clube que torce e tem muita identificação, o Santos. Apesar dos rumores de que o atacante jogaria em clubes brasileiros, o presidente rossonero, Silvio Berlusconi, admitiu que por sua importância em campo e no vestiário, se esforçaria para manter Robinho na Itália.[9] A vontade de voltar ao Brasil na intenção de ter mais visibilidade do treinador da Seleção Brasileira, sonhando com uma vaga para a Copa do Mundo de 2014 fez despertar mais ainda o interesse dos clubes do Brasil, sendo que o Santos, time que o revelou, foi o primeiro a fazer uma proposta concreta ao jogador, porém sendo recusada pelo Milan.[10] Robinho declarou que tinha vontade de atuar pelo Flamengo.[11] Ao saber disso, o clube carioca enviou um dos seus empresários até a Itália para iniciar as negociações com o jogador.[12] Porém, para a surpresa dos dirigentes do clube e também da torcida, o atacante não demonstrou nenhum interesse para negociar. Sem negociações concretizadas, o atacante continuou no clube italiano.

Deu duas assistências na goleada por 4 a 0 sobre o Pescara, dando passes para gols de Muntari e Flamini no dia 8 de maio de 2013.[13]

Em 05 de julho de 2013, na apresentação do novo patrocinador do Milan, Banca Poppolare di Milano, o presidente do clube, Adriano Galliani, confirmou a possibilidade de saída do atacante brasileiro. Segundo o dirigente: "Ontem à noite enviamos nossa última proposta ao Santos, e o jogador já aceitou uma redução do seu salário".[14]

No entanto, após atritos com o presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, que atribuiu a não transferência do atacante ao clube em razão de uma vontade sua em não reduzir seus vencimentos,[15] o brasileiro, de quebra, ainda renovou seu vínculo com o Milan até 2016 e espera "que este seja o meu ano e o do Milan. Esse ano será importante para mim, até tem a Copa do Mundo, que será disputada no meu país. Já disse que o Milan é o tipo de clube que você pode jogar por 10 anos."[16]

Segundo empréstimo ao Santos

Em agosto de 2014 após várias negociações, enfim foi anunciado oficialmente o retorno de Robinho ao Santos por empréstimo.[17] Reestreou pelo peixe jogando na Vila Belmiro diante do rival Corinthians, mas acabou saindo derrotado por 1 a 0 em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[18] Diante do Londrina em partida válida pela Copa do Brasil, marcou pela primeira vez em sua terceira passagem pelo Santos e ainda deu o passe para o gol de Rildo, no fim o peixe venceu por 2 a 0.[19] Contra o Coritiba marcou um belo gol de cobertura após receber um passe de Gabriel, e fez com que o Santos ganhasse a partida por 2 a 1.[20] No dia 1 de outubro, Robinho passou da marca de 100 gols pelo Santos após marcar duas vezes diante do Botafogo em partida válida pela Copa do Brasil, e assim chegando a marca de 101 gols pelo time alvinegro.[21]

Em 2015, com a saída de Edu Dracena para o Corinthians, Robinho voltou a ser o capitão do Santos. Contra a Portuguesa em partida válida pelo Campeonato Paulista, marcou duas vezes e se tornou o segundo maior artilheiro da história santista depois da Era-Pelé, superando Serginho Chulapa.[22] Voltou a marcar duas vezes diante do Linense na goleada por 4 a 2 em partida válida pelo Campeonato Paulista.[23] Em março se consagrou campeão do Campeonato Paulista após vencer nos pênaltis o Palmeiras, foi algo inédito para Robinho pois pela primeira vez se consagrou campeão na Vila Belmiro.[24]

Seu contrato terminou em 30 de junho de 2015 e o jogador tendo propostas do exterior preferiu não renovar seu contrato com o Peixe.[25]

Guangzhou Evergrande

Em julho de 2015, Robinho acertou a sua ida para o Guangzhou Evergrande, da China, num contrato válido por seis meses.[26]

Atlético Mineiro

No dia 11 de fevereiro de 2016, o presidente do Atlético Mineiro, Daniel Nepomuceno, anunciou, via Twitter, a contratação de Robinho. O jogador assinou um contrato de duas temporadas com o Galo, com parte de seu salário sendo bancada pela Dryworld, a fornecedora de material esportivo do clube daquela época.[27] Estreou na partida da Libertadores da América contra o Independiente Del Valle do Equador, onde entrou no decorrer da partida.[28]

Em sua terceira partida fez um hat-trick na vitória por 4 a 1, contra a Tombense pelo Campeonato Mineiro.[29]

No dia 2 de abril de 2016, Robinho voltou a fazer um hat-trick na vitória por 7 a 2 diante do Vila Nova-MG, no Estádio Mineirão.[30]

Coroando sua excelente temporada de estreia com a camisa do Galo, Robinho foi premiado com a Bola de Prata, sendo eleito para o ataque da seleção do Brasileirão 2016.[31] O jogador também terminou a temporada como o maior goleador do Brasil, com 25 gols, que lhe valeram o Prêmio Arthur Friendenreich.[32]

No dia 13 de abril de 2017, Robinho marcou o primeiro tento da vitória atleticana por 5 a 2 sobre o Sport Boys-BOL, se tornando o brasileiro em atividade com mais gols na Libertadores. Foi o 16º dele - igualando-se a Zico e Jardel, também com 16 gols na competição continental, e ultrapassando Leandro Damião, que continua com 15.[33]

Na finalíssima do Campeonato Mineiro de 2017, o atacante fez um belo jogo e marcou o primeiro gol, que abriu a contagem da vitória atleticana por 2 a 1 sobre o arquirrival Cruzeiro, que valeu ao Galo seu 44º título estadual.[34] Depois do Campeonato Mineiro, Robinho viveu uma péssima fase no galo, ficou mais de 15 jogos sem marcar sequer um único gol. E na partida contra o Grêmio pelo Brasileirão, perdeu pênalti, batendo bem fraco no meio do gol, para a boa defesa do goleiro Paulo Victor. Após muito tempo sem marcar, contra o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, Robinho marcou dois gols decisivos na vitória do galo por 2 a 0 pelo Brasileirão.[35]

Em seu centésimo jogo pelo galo, Robinho se envolveu em uma polêmica ao brigar com o jogador Moisés Ribeiro da Chapecoense durante a partida no Horto. Robinho pedalou e arregalou os olhos para o zagueiro Douglas Grolli. Entendendo essa atitude como provocação, Moisés se desentendeu com o Atleticano. Robinho o provocou dizendo: "Aonde? Aonde que você jogou?" O Atlético ainda perdeu por 3 a 2. O atacante foi bastante criticado por parte da imprensa.[36] Na rodada seguinte contra o Cruzeiro no Mineirão, Robinho arrebentou. Marcou dois golaços, e ajudou o galo a vencer de virada por 3 a 1.[37]

No dia 31 de dezembro de 2017, com o fim de seu contrato e sem chegar a um acordo pela renovação, Robinho deixou o Atlético. No total, disputou 109 partidas e marcou 38 gols pelo clube.[38]

Sivasspor

No dia 23 de janeiro de 2018, assinou por uma temporada e meia com o Sivasspor, da Turquia.[39]

Istanbul Basaksehir

No dia 27 de dezembro de 2018, foi anunciada a sua contratação pelo İstanbul Başakşehir FK.[40][41][42]