Robert Higgs
English: Robert Higgs

Robert Higgs
Nascimento1 de fevereiro de 1944 (75 anos)
CidadaniaEstados Unidos
Alma materUniversidade Johns Hopkins
Ocupaçãoeconomista
EmpregadorUniversidade de Seattle

Robert Higgs (nascido em 1 de Fevereiro de 1944) é um economista e historiador da economia estadunidense que combina os insights da escolha pública, escola austríaca de economia, liberalismo clássico e libertarismo em teoria política e legal e políticas públicas. Seus escritos sobre economia e história econômica têm sido focados nas causas, meios e efeitos do poder e crescimento do governo.

Participação na academia

Ele é um membro sênior em Economia política no Independent Institute (desde Setembro de 1994), e é editor do The Independent Review (desde 1995).[1] ele é um membro adjunto do Ludwig von Mises Institute[2] e um acadêmico adjunto no Cato Institute.[3]

Higgs recebeu seu Ph.D. em Economia pela Universidade Johns Hopkins, e tem adquirido cargos de ensino na Universidade de Washington, no Lafayette College, e na Universidade de Seattle. Ele também tem sido um acadêmico visitante na Universidade de Oxford e na Universidade de Stanford. Higgs foi professor vistante na Universidade de Economia de Praga, em 2006[1], e tem supervisionado dissertações no programa de Ph.D da Universidade Francisco Marroquín.[4]

The Ratchet Effect ("Efeito Catraca")

Daniel McCarthy elogiou Higgs e sistematizou sua teoria do efeito catraca numa resenha do Against Leviathan que apareceu na The American Conservative. Na resenha, McCarthy lembra que,

o que fez do Crisis and Leviathan um marco foi o rigor com o qual ele foi elaborado a partir da lógica da advertência de James Madison, de 1794, contra "o velho truque de tornar cada contingência num recurso para acumular força no governo". Outros economistas políticos tem estudado o crescimento do poder do Estado durante tempos de guerra, depressões e revoltas em geral, mas nenhum tinha feito de forma minuciosa e cuidadosa como Higgs. Ele tomou um cuidado especial ao descrever o "efeito catraca" - uma vez que a crise tenha passado o poder do Estado geralmente retrocede, mas é raro retornar ao seu nível original; assim, cada emergência deixa o escopo do governo um pouco maior do que antes.[5]

Jörg Guido Hülsmann,[6] Joseph Salerno,[7] Lew Rockwell,[8] e outros acadêmicos têm discutido o efeito catraca de Higgs em seus escritos.