Platonismo

Disambig grey.svg Nota: Para o conceito no contexto da filosofia da matemática, veja Platonismo (matemática).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Platão (detalhe de A escola de Atenas, de Rafael Sanzio)

O platonismo é uma corrente filosófica baseada no pensamento de Platão. Indica a filosofia de Platão e da sua escola, isto é, osfilósofos que viveram entre o século IV a.C. e a primeira metade do século I a.C.

Cerca de um século depois da morte de Platão, em 348 a.C., a escola enveredou para o ceticismo sob a direção de Arciselau (século III a.C.).

A Academia de Platão

Ver artigo principal: Academia de Platão

A academia platônica assemelhava-se a uma congregação religiosa, consagrada a Apolo e às musas. Platão afirmava a existência de uma verdade suprema: as ideias das formas ideais, eternas, imutáveis e incorruptíveis, das quais se origina o mundo sensível, tal como o percebemos, e que é sujeito ao devir, à corrupção e à morte.

A academia foi fundada por Platão em 387 a.C.. Seu nome é alusivo ao herói de guerra (Academo), que havia doado aos atenienses um terreno, nos arredores de Atenas, onde se construiu um jardim aberto ao público.

De uma maneira geral, os elementos centrais do pensamento platônico são:

  • A doutrina das ideias, onde os objetos do conhecimento se distinguem das coisas naturais;
  • A superioridade da sabedoria sobre o saber, uma espécie de objetivo político para a filosofia;
  • A Dialética, enquanto procedimento científico.