Paul Lazarsfeld

Paul Lazarsfeld
Nascimento13 de fevereiro de 1901
Viena
Morte30 de agosto de 1976 (75 anos)
Nova Iorque
CidadaniaEstados Unidos, Áustria, Áustria-Hungria
CônjugeMarie Jahoda
Alma materUniversidade de Viena
Ocupaçãosociólogo, professor, psicólogo, matemático
Prêmiosdoutor honoris causa
EmpregadorUniversidade de Viena

Paul Felix Lazarsfeld (Viena, 13 de Fevereiro de 1901Nova Iorque, 30 de Agosto de 1976) um americano. As muitas contribuições de Lazarsfeld ao método sociológico lhe renderam o título de "fundador da moderna sociologia empírica".[1] Lazarsfeld fez grandes progressos na análise de pesquisas estatísticas, métodos de painel, análise de estrutura latente e análise contextual.[1] Ele também é considerado um co-fundador da sociologia matemática. Muitas de suas idéias foram tão influentes a ponto de agora serem consideradas óbvias.[1]

Biografia

Influências

O pai de Lazarsfed, um advogado de classe média, era um socialista ativo, e a casa dos Lazarfeld era um ponto de encontro de intelectuais e artistas de correntes políticas diversas como Max Adler, Victor Adler, Friedrich Adler, Otto Bauer, Karl Renner, os poetas Rilke, Stefan George e a educadora Eugenie Schwarzwald entre outros.

O ambiente cultural em Viena durante a juventude de Paul Lazarsfeld era intenso e criativo. Enquanto Goldmark, Gustav Mahler, Schönberg inovavam a música clássica, Oscar Strauss, Leo Fall e Kalman traziam novos elementos para a valsa e a ópera. Na literatura, escritores como Hofmannsthal, Arthur Schnitzler, Beer Hofmann, Peter Altenberg influenciavam a Europa, ao mesmo tempo em que Sonnenthal e Max Reinhardt renovavam a fama de Viena como centro do teatro mundial. Era um período notadamente influenciado por Freud e pela psicanálise.

Nesta atmosfera rica em estímulos culturais e políticos diversos, Lazarsfeld formou seu interesse acadêmico interdisciplinar que o levou da Matemática pura à Sociologia, Psicologia e ao interesses pelos estudos sobre Meios de Comunicação. Além disso, discorreu também sobre Ciências Políticas e Metodologia das Ciências Sociais.

Nas reuniões do círculo de amigos de Eugenie Schwarzwald, Lazarsfeld, então um jovem universitário do curso de Matemática Pura, conheceu o psicólogo e socialista Alfred Adler, um intelectual que, tal como Freud, gozava de grande prestígio na Áustria das primeiras décadas do século XX.

Lazarsfeld começou a participar com assiduidade dos seminários organizados por Alfred Adler, que despertaram nele um interesse por buscar uma aproximação entre a Matemática e a Psicologia. Lazarsfeld pôs-se a elaborar uma forma de análise estatística de série de testes mentais. Adler ôpos-se veementemente ao uso da estatística na Psicologia e esta crítica afastou Lazarsfeld dos seminários. No entanto, o interesse pelo uso de método quantitativo para o estudo de questões psicológicas e mais tarde também sociológicas permaneceram presentes em sua formação.

As discussões organizadas por Eugenie Schwarzwald tinham como tema principal a educação e a problema da formação dos jovens. Lazarsfeld interessava-se por este tema e junto com outro jovem universitário frequentador do círculo de Shwarzwald, Ludwig Wagner, começou uma estreita colaboração para desenvolver análises estatísticas aplicadas ao estudo psicológico dos problemas relativos à juventude. Ambos encontraram apoio em Siegfried Bernfeld, intelectual pioneiro no estudo sobre jovens na Áustria.

Doutoramento

Lazarsfeld foi educado na Universidade de Viena, onde obteve em 1925 o seu Doutoramento em Matemática Aplicada com uma tese intitulada "Die Perihewegung des Merkur" (publicada na Revista "Zeitsdhrift für Phisik") que procurava apresentar uma solução matemática à função einsteineana sobre o movimento na órbita do planeta Mercúrio a partir do cálculo do seu perigeu. Após o doutoramento, fundou, em 1929, um instituto de pesquisa para psicologia social aplicada na capital austríaca.

Universidade Princeton

Em 1933 emigrou para os Estados Unidos, foi director do Gabinete de Pesquisa Radiofónica na Universidade de Princeton depois de receber um fundo da Fundação Rockfeller para a pesquisa sobre Sociologia e Psicologia associada à comunicação.

Universidade de Columbia

Em 1940, o seu projecto "mudou-se" para a Universidade de Columbia, ao qual o seu gabinete foi nomeado de "Bureau of Applied Social Research". Foi docente do departamento de sociologia desta universidade até 1970. Na Escola de Columbia, foi o precursor de uma corrente do estudo da comunicação iniciada em 1940, na Universidade de Columbia.

Macy Conferences

Entre os anos de 1946 e 1953, Paul Lazarsfeld integrou o grupo reunido sob o nome de Macy Conferences, contribuindo para a consolidação da teoria cibernética junto com outros cientistas renomados: Arturo Rosenblueth, Gregory Bateson, Heinz von Foerster, John von Neumann , Julian Bigelow, Kurt Lewin, Lawrence Kubie, Lawrence K. Frank, Leonard J. Savage, Margaret Mead, Molly Harrower, Norbert Wiener, Ralph W. Gerard, Walter Pitts, Warren McCulloch e William Ross Ashby; além de Claude Shannon, Erik Erikson e Max Delbrück.