Monopólio bilateral

  • no monopólio bilateral, o poder de negociação se converte num fator decisivo para a determinação do preço de mercado.

    o monopólio bilateral é um mercado onde coexistem o monopólio da oferta e da demanda, e onde tanto o vendedor quanto o comprador podem influenciar diretamente os preços, ou seja, nesses mercados, tanto o vendedor que está em um monopólio ou oligopólio ou o comprador que está em monopsônio ou oligopsônio podem determinar os preços[1]. o monopólio bilateral é bastante comum, pois se situa principalmente em mercados que negociam bens não comuns, como é o caso da indústria de peças aeroespaciais.

    neste caso de monopólio, tanto o comprador quanto o vendedor estão em uma situação de negociação, porque o poder de monopólio (de elevação do preço) e do poder de monopsônio (de redução do preço) contrapõem-se mutuamente[2]. o preço de mercado será determinado por ambas as forças através do poder de barganha do comprador e do vendedor. um modelo de monopólio bilateral é freqüentemente usado em situações onde a custos de substituição de ambos os lados são proibitivos.

    conseqüentemente, não existe uma regra simples para a "resolução" eficiente entre custos/lucros, depende do poder de barganha e das informações disponíveis que cada parte detém. mesmo que as condições de troca sejam mutuamente vantajosas e plenamente exploradas, não necessariamente levam à identificação de uma solução única. há uma solução de Ótimo de pareto[1], que por definição, relaciona as "condições iniciais" de negociação como plenamente eficientes[2]. um deles pode ter mais tempo e mais paciência ou mais capacidade e convicção, e assim por diante[3]. em tais condições, a ciência econômica caracteriza a solução do ótimo de pareto, como a solução ao monopólio bilateral, sem privilegiar nenhuma parte dentro do modelo.

    Ícone de esboço este artigo sobre economia é um esboço. você pode ajudar a wikipédia .

    referências

  • bibliografia

No monopólio bilateral, o poder de negociação se converte num fator decisivo para a determinação do preço de mercado.

O monopólio bilateral é um mercado onde coexistem o monopólio da oferta e da demanda, e onde tanto o vendedor quanto o comprador podem influenciar diretamente os preços, ou seja, nesses mercados, tanto o vendedor que está em um monopólio ou oligopólio ou o comprador que está em monopsônio ou oligopsônio podem determinar os preços[1]. O monopólio bilateral é bastante comum, pois se situa principalmente em mercados que negociam bens não comuns, como é o caso da indústria de peças aeroespaciais.

Neste caso de monopólio, tanto o comprador quanto o vendedor estão em uma situação de negociação, porque o poder de monopólio (de elevação do preço) e do poder de monopsônio (de redução do preço) contrapõem-se mutuamente[2]. O preço de mercado será determinado por ambas as forças através do poder de barganha do comprador e do vendedor. Um modelo de monopólio bilateral é freqüentemente usado em situações onde a custos de substituição de ambos os lados são proibitivos.

Conseqüentemente, não existe uma regra simples para a "resolução" eficiente entre custos/lucros, depende do poder de barganha e das informações disponíveis que cada parte detém. Mesmo que as condições de troca sejam mutuamente vantajosas e plenamente exploradas, não necessariamente levam à identificação de uma solução única. Há uma solução de Ótimo de Pareto[1], que por definição, relaciona as "condições iniciais" de negociação como plenamente eficientes[2]. Um deles pode ter mais tempo e mais paciência ou mais capacidade e convicção, e assim por diante[3]. Em tais condições, a Ciência econômica caracteriza a solução do ótimo de Pareto, como a solução ao monopólio bilateral, sem privilegiar nenhuma parte dentro do modelo.

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia .

Referências

  1. a b Pindyck & Rubinfeld. Microeconomía (em espanhol) 5 ed. Madri: [s.n.] ISBN 8420531316 
  2. a b Varian. Microeconomía Intermedia (em espanhol) 5 ed. Madri: [s.n.] ISBN 8495348210 Verifique |isbn= (ajuda) 
  3. Emerson Cabrera. Cuentas en la Microeconomia (em espanhol) 4 ed. Ciudad de México: [s.n.] ISBN 8497123470 Verifique |isbn= (ajuda)