Língua franca
English: Lingua franca

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Língua franca (desambiguação).

Língua franca ou língua de contato é a língua que um grupo multilíngue de seres humanos intencionalmente adota ou desenvolve para que todos consigam sistematicamente comunicar-se uns com os outros.[1][2][3] Essa língua é geralmente diferente de todas as línguas naturais faladas pelos membros do grupo.[4]

Línguas francas têm surgido ao longo da história humana, às vezes por razões comerciais, às vezes por razões de conveniência diplomática ou administrativa e recurso que possibilite o intercâmbio de informações entre cientistas e outros estudiosos de diferentes nacionalidades. A palavra língua aqui não deve, contudo, ser interpretada como necessariamente uma língua natural (conceito estrito), mas sim como qualquer linguagem (enquanto sistema de comunicação baseado em signos). Em outras palavras: uma língua franca pode ou ser uma língua natural ou uma língua artificial, e em ambos os casos ela pode ou não ser formal, ou seja, pode ou não possuir uma gramática, um conjunto predefinido de regras etc.

Histórico

Na Idade Antiga, a primeira língua franca a se desenvolver foi a língua acadiana que foi o elo de comunicação comercial no Crescente Fértil, principalmente entre a Mesopotâmia e o Egito. Depois, após a queda de Babilônia, o Império Medo-Persa adotou a língua aramaica e esta durou até o período de influência dos reinos gregos instalados no Oriente a partir do século III a.C. Durante o Império Romano, a língua grega foi a língua franca do oriente e o latim foi a língua franca do ocidente. Essas línguas mantiveram esse status por cerca de um milênio.

Na maior parte da Ásia, África e partes da Oceania e Europa, o árabe foi língua franca desde o século VII, sendo utilizado até hoje desde as Filipinas até o Senegal.

Posteriormente, uma língua franca usada na região do mar Mediterrâneo do século XIV (ou mesmo antes) até a atualidade era conhecida pelos marinheiros mediterrâneos, inclusive portugueses.

O português serviu de língua franca na África e Ásia dos séculos XV e XVI. Quando os portugueses começaram a explorar os mares da África, Américas, Ásia e Oceania, tentaram comunicar-se com os nativos misturando uma versão da língua franca (influenciada pelo português) com as línguas locais. Quando navios ingleses e franceses chegaram para competir com os portugueses, as tripulações buscaram aprender esse português truncado. Através de sucessivas mudanças ao longo do tempo, a língua franca, junto com o vocabulário português, foi substituída pela língua dos povos em questão.

Posteriormente, o francês passou a servir como língua franca e se tornou a língua da diplomacia, na Europa, a partir do século XVII. Ainda hoje é a língua de trabalho de instituições internacionais, usada em documentos vários, desde passaportes até formulários do correio aéreo.

O alemão serviu de língua franca em grande parte da Europa, durante os séculos XIX e XX, especialmente em negócios.

Do final do século XVII ao século XIX, a língua geral foi a língua franca falada no Brasil.[5]