Língua finlandesa

Finlandês (Suomi)
Falado em: Finlândia
 Suécia
 Noruega
 Estónia
 Rússia
Região: Europa Setentrional
Total de falantes:5,4 milhões (2012)
Família:Urálica
 Fino-úgrica
  Fino-permiana
   Fínica
    Finlandês
Escrita: Alfabeto latino
Estatuto oficial
Língua oficial de:  Finlândia
União Europeia
Regulado por: Kotimaisten kielten tutkimuskeskus (Instituto de Pesquisas para as Línguas da Finlândia)
Códigos de língua
ISO 639-1:fi
ISO 639-2:fin
ISO 639-3: fin

O finlandês (suomi, suomen kieli) é um idioma da família das línguas urálicas, à qual também pertence o húngaro, mais especificamente do ramo fino-permiano, ao qual também pertencem o estoniano, o lapônio (sámi) e o carélio.[1]

O finlandês tem a característica de não pertencer ao tronco indo-europeu, de forma oposta à maior parte das línguas europeias. Pertencente ao tronco urálico e ao ramo fino-permiano, assim como o estoniano e o livónio, tem morfologia do tipo aglutinante, e o acento tônico recai sempre sobre a primeira sílaba da palavra. O sistema de declinação conta com um complexo conjunto de quinze casos, a saber:

O número – singular ou plural – é determinado pelas diferentes terminações em cada declinação. Não existem gêneros, nem artigos. Como em finlandês a função sintática é determinada pelas declinações (que se distinguem pela terminação de cada palavra, como em latim), a ordem das palavras indica a forma definida ou indefinida. Por exemplo, para se dizer "a flor está sobre a mesa", diz-se, em finlandês: kukka on pöydällä, ao passo que pöydällä on kukka se traduz por "há uma flor sobre a mesa".

Dialetos

Dialetos da Língua Finlandesa

Os dialetos da língua finlandesa pertencem a dois grupos:[2][3]

  • Dialetos ocidentais (länsimurteet)
  • Dialetos orientais (itämurteet)

A língua culta - através da imprensa, rádio e telvisão - exerce, lado a lado com a mobilidade geográfica, uma ação uniformizante da língua finlandesa dos nossos dias.[4]
A língua carélia, a língua meänkieli e a língua kven, estão muito próximas da língua finlandesa, sendo por isso, por vezes, consideradas dialetos.[5][6][7]