Heurística
English: Heuristic

Heurísticas são processos cognitivos empregados em decisões não racionais, sendo definidas como estratégias que ignoram parte da informação com o objetivo de tornar a escolha mais fácil e rápida.[1] Heurísticas rápidas e frugais (fast and frugal heuristics) correspondem a um conjunto de heurísticas propostas por Gigerenzer e que empregam tempo, conhecimento e computação mínimos para fazer escolhas adaptativas em ambientes reais.[2]

Existem três passos cognitivos fundamentais na selecção de uma heurística:

  • Procura – As decisões são tomadas entre alternativas e por esse motivo há uma necessidade de procura activa;
  • Parar de procurar – A procura por alternativas tem que terminar devido as capacidades limitantes da mente humana;
  • Decisão – Assim que as alternativas estiverem encontradas e a procura for cessada, um conjunto final de heurísticas são chamadas para que a decisão possa ser tomada.[2]  

Etimologia

Heurística provém do grego antigo εὑρίσκω, transl. heurísko, 'eu encontro', 'eu 'acho' (de εὑρίσκειν, transl. heurískein: 'encontrar', 'descobrir', 'inventar', 'obter'). Tem a mesma origem da exclamação heureca (em grego antigo, εὕρηκα, transl. hēúrēka: achei!'), atribuída ao matemático grego Arquimedes (287–212 a.C.).

Uso gramatical

A palavra heurística aparece em mais de uma categoria gramatical:

  • como substantivo, identifica a arte ou a ciência do descobrimento.
  • quando aparece como adjetivo, refere-se a coisas mais concretas, como estratégias heurísticas, regras heurísticas ou silogismos e conclusões heurísticas.