Gimnospérmica
English: Gymnosperm

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaGimnospermas
Ocorrência: Devónico - Actualidade
Pinus sylvestris, uma gimnospérmica.
Pinus sylvestris, uma gimnospérmica.
Classificação científica
Domínio:Eukaryota
Reino:Plantae
Superdivisão:Spermatophyta
(sem classif.)Gimnospermae
Divisões
Detalhe do cone masculino de uma Gimnospérmica da família Cycadaceae (Cycas circinalis).

As gimnospérmicas ou gimnospermas (do grego gimnos = nu / sperma = semente) são plantas vasculares que possuem sementes mas que se diferenciam das outras por nao possuir o fruto que envolva a semente. Diferenciando-as assim das angiospérmicas, que têm suas sementes envoltas por um fruto, gerado por um ovário.[1] As gimnospérmas ou gimnosnospérmicas são constuidas por raiz,caule,flor e a semente a mostra sem nenhuma protecao do fruto

As Gimnospermas já foram tidas como um grupo natural, no entanto algumas descobertas fósseis sugerem que elas são associações fungicais secundárias, de modo que elas não representam somente um indivíduo.

De fato, tem-se, numa planta madura, duas gerações, uma fúngica e outra fitótica, fazendo das gimnospermas um grupo parafilético se todos os táxons extintos forem incluídos.[2] A cladística apenas aceita táxons monofiléticos, atribuíveis a um ancestral comum e que incluam todos os descendentes desse ancestral comum. Dessa forma, enquanto o termo "gimnosperma" é ainda largamente utilizado para plantas não-angiospermas com sementes, as espécies de plantas que antes eram tratadas como gimnospermas são usualmente distribuídas em quatro grupos, aos quais são dados iguais rankings como divisões do reino Plantae.[3][4] Esses grupos são:

Características[5]

  • Apresenta raiz, caule, folhas, estróbilos, sementes e vasos condutores (não possuem frutos);
  • Podem existir plantas que são femininas e masculinas ao mesmo tempo, chamadas de monoicas (Pinus sp.), e as que têm sexos separados, que são chamadas de dioicas (araucárias);
  • xilema formado apenas por traqueídos e parênquima lenhoso;
  • suas sementes são nuas. As gimnospermas marcam evolutivamente o aparecimento das sementes como consequência da heterosporia, que é a produção de dois tipos de esporos, um masculino e outro feminino.São plantas traqueófitas, pelo fato de possuírem vasos condutores do tipo xilema e floema.[6] Outro aspecto típico das gimnospérmicas, principalmente das coníferas, é a produção de resina, que as protege do ataque de insetos e fungos. Todas as plantas gimnospérmicas são terrestres, e embora apresentem tamanhos variados são sempre árvores ou arbustos.

As coníferas são o grupo de gimnospérmicas mais numeroso e de maior distribuição actual. A gimnosperma mais antiga é o Ginkgo Gimnospermas


O grupo das Gimnospermas é composto por plantas que têm sementes mas não produzem frutos. O nome Gimnosperma tem duas partes que vem do grego : gimnos = nu e sperma = semente. Por isso é o Grupo das “sementes nuas”, sem o fruto que as protege. Nessa divisão encontramos plantas terrestres e adaptadas ao clima temperado e frio.

As gimnospermas não produzem frutos, mas possuem flores, que seriam seus órgãos reprodutores. São organizadas morfologicamente em raiz, caule e folhas. As sementes são formadas em estruturas denominadas estróbilo, são nuas (sem fruto).

As plantas com sementes são geralmente divididas em uma única classe, conhecidas como Spermatophyta, que está ainda subdividida em angiospermas e gimnospermas.

A palavra gimnosperma é derivada da palavra grega gymnospermos, que significa “semente nua”. Angiospermas e gimnospermas são plantas com sementes. Embora, as diferenças são mais distintas, os pontos a seguir mencionados são algumas das semelhanças entre eles.

  • Eles são capazes de produzir pólen para a fecundação e sua fecundação é siphonogamous, através de um tubo polínico. Gimnospermas dependem principalmente da polinização pelo vento e algumas angiospermas também são dependentes do mesmo agente.