Ernst Haeckel
English: Ernst Haeckel

Ernst Haeckel
Biólogo e naturalista alemão
Conhecido(a) porErnst Haeckel
NascimentoErnst Heinrich Philipp August Haeckel
16 de fevereiro de 1834
Potsdam
Flag of Prussia (1892-1918).svg Reino da Prússia
Morte9 de agosto de 1919 (85 anos)
Jena
NacionalidadeAlemanha Alemão
CônjugeHuschke Agnes
Alma materUniversidade de Jena
PrêmiosMedalha Cothenius (1864)
Principais interessesNaturalismo, anatomia comparada, análises microscópicas, Zoologia
InstituiçõesUniversidade de Jena
Campo(s)Biologia e naturalismo
NotasCriou novos termos utilizados na biologia como filo, ecologia e filogenia, criou o monismo e a teoria da recapitulação.

Ernst Heinrich Philipp August Haeckel (Potsdam, na Prússia, Alemanha, 16 de fevereiro de 1834Jena, 9 de agosto de 1919) foi um biólogo, naturalista, filósofo, médico, professor e artista alemão que ajudou a popularizar o trabalho de Charles Darwin e um dos grandes expoentes do cientificismo positivista.[1] Descreveu e nomeou várias espécies novas, mapeou uma árvore genealógica que relaciona todas as formas de vida. As contribuições de Haeckel à zoologia eram uma mistura de pesquisa e especulação, ampliou as ideias de seu mentor, Johannes Müller, argumentando que os estágios embrionários em um animal recapitulam a história de sua evolução, e, portanto, a ontogenia é a recapitulação da filogenia.Foi médico e um artista versado em ilustração que se tornaria professor em anatomia comparada. Foi dos primeiros a considerar a psicologia como um ramo da fisiologia. Propôs alguns termos utilizados frequentemente como filo, ecologia, antropogenia, filogenia e Reino Protista em 1866. Os seus principais interesses recaíram nos processos evolutivos e de desenvolvimento e na ilustração científica. O seu livro Kunstformen der Natur é um conjunto de ilustrações de diversos grupos de seres vivos.

Biografia

Gravura de Radiolários da super família Stephoidea de Kunstformen der Natur, 1904 de Ernst Haeckel

Haeckel cresceu em Merseburg, Alemanha, onde seu pai era funcionário do governo, recebeu uma educação evangélica e estudou na escola de Merseburg "Domgymnasium" até 1852, onde concluiu seus estudos. Estudou medicina nas universidades de Würzburg, Viena e Berlim, onde obteve seu doutorado em 1857. Sua prática médica foi de curta duração, Haeckel abandonou a medicina clínica em 1854 e voltou para a Universidade de Jena.[2]O interesse pelo estudo da anatomia comparada, embriologia e investigações microscópicas, o fez iniciar seus estudos em zoologia marinha, quando em 1854 ele conheceu Johannes Müller, especialista nestes assuntos, que estudou gerações de crustáceos e vermes marinhos.[3] O trabalho foi publicado em 1864 e é considerado a primeira pesquisa que constituiu uma filogenia exaustiva das espécies estudadas partindo da teoria da seleção natural de Darwin e sustentando empiricamente a sua tese sobre a especiação. A morte de Müller frustou os planos de Haeckel completar os estudos de anatomia comparada e zoologia em Berlim. Teve seu doutorado orientado pelo anatomista Karl Gegenbaur, que o incentivou a fazer uma viagem ao Mediterrâneo. Os rendimentos desta viagem, feita entre 1859 e 1860, são uma coleção de cerca de 150 radiolários (Protistas ameboides encontrados no oceano formados por uma cápsula interna central, esférica e perfurada, constituída de quitina e ligada a um esqueleto formado por espículas de sílica em forma de agulha) foram a base para a publicação de sua monografia Die Radiolarien dois anos depois. Em 1861, ele como professor de anatomia comparada na Faculdade de Medicina da Universidade de Jena, onde após um ano, foi nomeado como professor de Zoologia da Faculdade de Filosofia, e na mesma data, foi promovido a professor e diretor do Instituto de Zoologia, posição que ocupou até 1909. Haeckel se aposentou em 1909 e em 1910, ele retirou-se da igreja evangélica. Com a morte de sua esposa Agnes, em 1915, Haeckel ficou muito fragilizado com uma perna e um braço quebrados. Em 1918 vendeu sua mansão de estilo campestre italiano[4] em Jena que hoje abriga um museu e um instituto de pesquisa em história da ciência. Morreu a 9 de Agosto de 1919 na cidade de Jena, Alemanha.