Epitélio
English: Epithelium

Relação do tecido epitelial com outras células e matrizes extracelulares
Tecido epitelial do esôfago de um Mus musculus (a superfície externa em rosa mais intenso)

Epitélio ou tecido epitelial (do grego epí, «sobre» + thelé, «mamilo»[1]) é um dos quatro tipos de tecidos básicos do organismo humano - os outros são o tecido conjuntivo, o muscular e nervoso. Possui duas funções principais. A primeira é o revestimento da superfície externa e de diversas cavidades internas do organismo e a segunda é a secreção e excreção de substâncias[2]. O tecido epitelial apresenta minimas quantidades de Matriz Extracelular, de modo que as células epiteliais ficam justapostas entre si[2][3]. As células epiteliais podem, em alguns casos, formar estruturas especializadas chamadas glândulas[2]. Sua origem provem dos folhetos germinativos embrionários da ectoderme, mesoderme e endoderme.[4]

Camadas epiteliais são avasculares (ou seja, sem irrigação por pequenos vasos sanguíneos), por isso recebem alimentação via difusão de substâncias a partir dos tecidos conjuntivos subjacentes, através da membrana basal.[5] Tecidos sem essa membrana são chamados de epitelioides.

Estrutura

As células são mantidas unidas através de junções. As principais junções são os desmossomos, zônulas de aderência, zônulas de oclusão, junções comunicantes ou gap e os hemidesmossomos, que ligam as células epiteliais à lâmina basal e entre si.Via de regra, as junções empregam proteínas integrais de membrana, associadas ou não a elementos do citoesqueleto.

As células do tecido epitelial da pele são muito unidas, sendo este epitélio estratificado. Já o tecido epitelial que reveste os órgãos onde há trocas de substâncias, é simples. Essa diferença acontece, pois a função da pele é evitar que corpos estranhos entrem no nosso organismo, agindo como uma espécie de barreira. Protege também contra o atrito, efeitos solares e produtos químicos. Já no revestimento dos órgãos, o tecido não pode ser tão grosso, pois nele há trocas de substâncias.

O tecido epitelial apresenta vários tipos de funções, como, proteção e revestimento (pele, por exemplo), secreção ,no tecido epitelial do tipo glandular (como é o caso do estômago), "secreção e absorção" (que é o caso do intestino), impermeabilização (bexiga urinária), etc. O tecido epitelial reveste o corpo humano e suas cavidades. Compõe-se quase exclusivamente de células poliédricas, justapostas, ou seja, muito unidas, com pouca ou até nenhuma substância intercelular entre elas, aderidas firmemente umas às outras por meio de junções intercelulares (estruturas associadas à membrana plasmática das células que contribuem para a coesão e comunicação entre as mesmas) ou por meio de proteínas integrais da membrana (caderinas, que perdem a sua adesividade na ausência de cálcio).[6]