Dinamarca
English: Denmark

Disambig grey.svg Nota: "DK" redireciona para este artigo. Para a série de jogos eletrônicos com o personagem homônimo, veja Donkey Kong.
Kongeriget Danmark
Reino da Dinamarca
Bandeira da Dinamarca
Brasão de Armas
BandeiraBrasão de armas
Lema: Guds hjælp, folkets kærlighed, Danmarks styrke
"A ajuda de Deus, o amor do povo, a força da Dinamarca"
Hino nacional: Der er et yndigt land
"Há uma bela terra"

Hino real: Kong Christian stod ved højen Mast
Gentílico: Dinamarquês (esa)[1]

Localização da Dinamarca

Localização da Dinamarca (em vermelho)
No continente europeu (em cinza)
Na União Europeia (em branco)
Kingdom of Denmark in its region (special marker).svg
Localização de Dinamarca, Ilhas Feroe e Groenlândia, que juntas formam o Reino da Dinamarca (em vermelho).
CapitalCopenhaga ou Copenhague
55°43′N 12°34′E
Cidade mais populosaCopenhaga
Língua oficialDinamarquês
GovernoMonarquia constitucional
 - RainhaMargarida II
 - Primeira-ministraMette Frederiksen
Formação 
 - IndependênciaAntes do século VIII 
Entrada na UE1 de janeiro de 1973
Área 
 - Total43 094 km² (134.º)
 - Água (%)1,6
 FronteiraAlemanha e ligada à Suécia por meio da Ponte do Øresund
População 
 - Estimativa para 2018Aumento 5 789 957[2] hab. (108.º)
 - Densidade129,16 hab./km² (78.º)
PIB (base PPC)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 248,683 bilhões*[3] (52.º)
 - Per capitaUS$ 44 325[3] (20.º)
PIB (nominal)Estimativa de 2014
 - TotalUS$ 347,196 bilhões*[3] (32.º)
 - Per capitaUS$ 61 884[3] (8.º)
IDH (2017)0,929 (11.º) – muito alto[4]
Gini (2012)28,1[5]
MoedaCoroa (krone) (DKK)
Fuso horárioCET (UTC+1)
 - Verão (DST)CEST (UTC+2)
ClimaOceânico
Org. internacionaisONU, OCDE, UE, OTAN, EFTA
Cód. ISODNK
Cód. Internet.dk
Cód. telef.+45
Website governamentaldenmark.dk

Mapa da Dinamarca

¹ Cooficial com o Inuktitut, na Gronelândia.

Dinamarca (em dinamarquês: Danmark, [ˈd̥ænmɑɡ̊]), oficialmente Reino da Dinamarca, é um país nórdico da Europa setentrional e membro sênior do Reino da Dinamarca. É o mais meridional dos países nórdicos, a sudoeste da Suécia e ao sul da Noruega, delimitado no sul pela Alemanha. As demais fronteiras da Dinamarca são marítimas, ao norte e leste com o Mar Báltico e ao oeste com o Mar do Norte. O país é composto por uma grande península, a Jutlândia, e 443 ilhas, das quais 78 habitadas, com destaque para a Zelândia (Sjælland), Funen (Fyn), Vendsyssel-Thy, Lolland, Falster e Bornholm, assim como centenas de ilhas menores, muitas vezes referidas como o Arquipélago Dinamarquês.[6] A Dinamarca há muito tempo controla a entrada e a saída do mar Báltico, já que isso só pode acontecer por meio de três canais, que também são conhecidos como os "Estreitos Dinamarqueses".

A língua nacional, o dinamarquês, é próxima do sueco e do norueguês. A Dinamarca compartilha fortes laços históricos e culturais com a Suécia e com a Noruega. 82,0% dos habitantes da Dinamarca e 90,3% da etnia dinamarquesa são membros da Igreja Estatal Luterana. Cerca de 9% da população tem nacionalidade estrangeira, sendo que uma grande parte deles são provenientes de outros países escandinavos.

O país é uma monarquia constitucional com um sistema parlamentar de governo. Possui um governo central e outros locais em 98 municípios. O país é membro da União Europeia desde 1973, embora não tenha aderido ao euro, e um dos membros fundadores da Organização do Tratado do Atlântico Norte e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico.

A Dinamarca, com uma economia mista capitalista e um estado de bem-estar social,[7] possui o mais alto nível de igualdade de riqueza do mundo, sendo considerado em 2011, o país com menor índice de desigualdade social do mundo. A Dinamarca tem o melhor clima de negócios no mundo, segundo a revista estadunidense Forbes.[8] De 2006 a 2008, pesquisas[9] classificaram a Dinamarca como "o lugar mais feliz do mundo", com base em seu princípio de saúde, bem-estar, assistência social e educação universal; O Índice Global da Paz de 2009 classificou a Dinamarca como o segundo país mais pacífico do mundo, depois da Nova Zelândia.[10] A Dinamarca também foi classificada como o país menos corrupto do mundo em 2008, pelo Índice de Percepção de Corrupção,[11] compartilhando o primeiro lugar com a Suécia e a Nova Zelândia.

Etimologia

A etimologia da palavra Dinamarca e, especialmente, a relação entre os dinamarqueses e a Dinamarca e a unificação do país como um único reino, ainda são assuntos que atraem debate.[12][13] Esta discussão é centrada principalmente no prefixo "Dan" e se refere aos danos ou uma pessoa histórica chamada Dan. A questão é ainda mais complicada por uma série de referências a vários danos na Escandinávia ou em outros lugares na Europa em fontes gregas e romanas (como Ptolomeu, Jordanes e Gregório de Tours), bem como na literatura medieval (como Adão de Bremen, Beowulf, Widsith e Edda em verso).

A maioria dos manuais considera a origem da primeira parte da palavra,[14][15] bem como o nome das pessoas, de uma palavra que significa "terra plana" , relacionada com as palavras em alemão tenne e em sânscrito dhanus (धनुस् ; "deserto"). O sufixo marca provavelmente significa "floresta" ou "fronteira", com referências prováveis ​​para as florestas de fronteira no sul do Schleswig.[16]