Deserto do Saara

Disambig grey.svg Nota: "Saara" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Saara (desambiguação).
Deserto do Saara
Deserto do Saara no Maciço de Tadrart Acacus, na Líbia.<>

Deserto do Saara no Maciço de Tadrart Acacus, na Líbia.<>
BiomaDeserto
Largura1 800 km
Comprimento4 800 km
Área9 400 000 km²
Países
Parte daÁfrica
RiosRio Nilo
Ponto mais alto3 445 metros (Emi Koussi)
Mapa da ecorregião do Saara. Imagem de satélite do Saara pelo NASA World Wind.

Mapa da ecorregião do Saara.
Sahara satellite hires.jpg
Imagem de satélite do Saara pelo NASA World Wind.


O Deserto do Saara (português brasileiro) ou Deserto do Sara, ou Deserto do Sáara[1] (português europeu) (em árabe: الصحراء الكبرى; transl.: aṣ-ṣaḥrā al-koubra) é conhecido por ser o mais quente deserto do mundo. Oficialmente, é o terceiro maior deserto da Terra, logo após a Antártida e o Ártico, pois estas duas também são consideradas um deserto.[2] Localizado no Norte da África, tem uma área total de 9 065 000 km², sendo sua área equiparável à da Europa (10 400 000 km²) e à área dos Estados Unidos, e maior que a área de muitos países continentais tais como Brasil, Austrália e Índia. O nome Saara é uma transliteração da palavra árabe صحراء, que por sua vez é a tradução da palavra tuaregue tenere (deserto). O deserto do Saara compreende parte dos seguintes países e territórios: Argélia, Chade, Egito, Líbia, Mali, Mauritânia, Marrocos, Níger, Saara Ocidental, Sudão e Tunísia. Atualmente vivem cerca de 2,5 milhões de pessoas na região do Saara.

História

Vídeo mostrando o deserto do Saara e o Oriente Médio a partir da Estação Espacial Internacional (ISS)

Os seres humanos vivem na extremidade do deserto há milhares de anos. Durante a última glaciação, o deserto do Saara foi mais úmido (como o Leste africano) do que é agora, e já possuiu densas florestas tropicais. Seu clima era tão diferente que recentes estudos revelaram que o Rio Nilo corria antigamente para o Oceano Atlântico em vez de desaguar no mar Mediterrâneo. Uma mudança de poucos graus[3][4] no eixo de rotação terrestre causou, há cerca de 10 mil anos, uma grande transformação climática gerando o Saara. Essa alteração, segundo alguns cientistas, gerou as condições necessárias à formação da civilização egípcia quando obrigou pessoas que já haviam desenvolvido formas de vida sedentárias (agricultura e pastoreio) e tradições históricas (civilização) a se deslocarem para o leito atual do Rio Nilo.[carece de fontes?]

O deserto é rico em história, e diversos fósseis de dinossauros e outros animais bem como resquícios de diversas civilizações já foram encontrados ali. O Saara moderno geralmente é isento de vegetação, exceto no vale do Nilo, em poucos oásis, e em algumas montanhas nele dispersas.[carece de fontes?]