Caule
English: Plant stem

Text document with red question mark.svg
Este artigo contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2011)
Por favor, este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Tronco de uma Sequoia sempervirens em comparação a um ser humano.

Chama-se de caule o órgão condutor de seivas (tanto seiva bruta como seiva elaborada) das plantas, por que e que sustenta a copa das árvores. Possui gemas (apical e auxilar) de onde brotam os nós, os ramos, as folhas e as flores. O meristema é o tecido responsável pelo crescimento do caule.

Anatomia

A imagem ilustra a localização dos tecidos adjacentes de um tronco. Ep : epiderme; C: córtex; BF: bast fibres; P: floema; X: xilema; Pi: pith

O caule das plantas vasculares completamente desenvolvidos é um corpo subcilíndrico formado por camadas sucessivas de diferentes tecidos:

Nó, entrenó e gema terminal/gema apical

  • : região caulinar geralmente delgada de onde partem as folhas.
  • entre-nó ou meritalo: região caulinar entre dois nós consecutivos.
  • gema terminal/gema apical: Situada no ápice, constituídas por escamas, ponto vegetativo (região meristemática, de forma cônica) e primórdios foliares que o recobrem. Podem produzir ramos foliosos, flores e promover crescimento. Há gemas nuas, isto é, sem escamas.
  • gema lateral: De constituição semelhante á anterior e que pode produzir ramo folioso ou flor. Situada na axila de folhas, chama-se também gema auxiliar. Muitas vezes, permanece dormente, isto é, não se desenvolve devido.