Carbonífero
English: Carboniferous

Período Carbonífero
358.9–298.9 milhões de anos atrás
Teor médio de o2 atmosférico durante o períodoca. 32.5 Vol %[1]
(163 % do nível atual)
Teor médio do CO2 atmosférico durante o períodoca. 800 ppm[2]
(3 vezes o nível pré-industrial)
Temperatura média da superfície durante o períodoca. 14 °C[3]
(0 °C acima do nível atual)
Nível do mar (acima dos dias de hoje)Diminuição de 120 m até ao nível atual ao longo do Mississipiano seguido de incremento paulatino até aos 80 m no final do período[4]
Período Carbonífero[5]
view •  • 
-360 —
-355 —
-350 —
-345 —
-340 —
-335 —
-330 —
-325 —
-320 —
-315 —
-310 —
-305 —
-300 —
-295 —
Colapso das floresta do Carbonífero[6]
Fauna de Essex e Braidwood[7]
Final da Lacuna de Romer[8]
Início da Lacuna de Romer[8]
Eventos-chave do período Carbonífero.
Escala do eixo: milhões de anos atrás.

Na escala de tempo geológico, o Carbonífero ou Carbónico é o período da era Paleozoica do éon Fanerozoico, compreendido entre 359 milhões e 299 milhões de anos atrás, aproximadamente.[9] O período Carbonífero sucede o período Devoniano e precede o período Permiano, ambos de sua era. Na América do Norte o período é dividido em dois, o Mississippiano (entre cerca de há 360 milhões e 318 milhões de anos) e o Pennsylvaniano (entre cerca de há 318 milhões e 299 milhões de anos), sendo que em alguns outros locais estes "períodos" são considerados como épocas e consequentes subdivisões do período Carbonífero.

O Carbonífero tem este nome devido às grandes quantidades de carvão mineral encontradas em formações rochosas da época na Inglaterra, onde foram datadas pela primeira vez as rochas deste período. Estas grandes formações de carvão têm origem, segundo creem os especialistas, nas grandes florestas e pântanos que cobriam a maior parte das terras emersas do período. Apesar disto, na América do Norte, a maioria das jazidas de carvão são datadas do Pennsylvaniano, enquanto as formações do Mississippiano são formadas principalmente de rochas calcárias.

Acontecimentos

O início do Carbonífero foi marcado por um aumento do nível dos oceanos, que alagou muitas terras baixas criando mares litorâneos rasos. Entretanto tal efeito se reverteu em meados do período (há cerca de 318 milhões de anos). A mudança nos níveis dos oceanos causou considerável extinção na fauna marinha, principalmente entre crinoides (40% das espécies extintas) e ammonoides (80% das espécies extintas). [10]

Gondwana, o supercontinente do hemisfério sul, sofreu uma grande glaciação chamada Glaciação Karoo, porém isto parece não ter causado diferença no clima equatorial do período, que se manteve tropical e propiciou o desenvolvimento de exuberantes florestas e pântanos.

Também foi ao longo deste período que as massas de terra se uniram para formar o supercontinente Pangeia, que resistiu como único continente mundial até a era dos dinossauros.