Batalhão Sagrado de Tebas

Batalhão Sagrado de Tebas (em grego antigo: 'Ιερός Λόχος τῶν Θηβῶν, transl. Hierós Lókhos tón Thebón) era uma tropa de soldados selecionados, que consistia de 150 casais homossexuais masculinos[1] organizados por idade, que formavam a tropa de elite do exército tebano no século IV a.C..[2] Foi organizada pelo comandante Górgidas, em 378 a.C., e desempenhou um papel crucial na Batalha de Lêuctra. Foi, no entanto, completamente aniquilado por Alexandre, o Grande, então ainda combatendo em nome de seu pai, Filipe II da Macedônia, durante a Batalha de Queroneia, em 338 a.C..

Acredita-se que os ossos dos guerreiros mortos são aqueles encontrados nos remanescentes de um antigo tumulus descoberto junto ao monumento do Leão de Queroneia.[3][4][5]

Ver também

Referências

  1. Paul Walter Ludwig (2002). Eros and Polis: Desire and Community in Greek Political Theory. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9780521810654 
  2. Ludwig, p. 60.
  3. Rahe, Paul A. "The Annihilation of the Sacred Band at Chaeronea". In: American Journal of Archaeology, 1981; 85 (1):84–87
  4. Pritchett, William Kendrick. "Observations on Chaironeia". In: American Journal of Archaeology, 1958; 62 (3): 307–311
  5. Munn, Mark. "Thebes and Central Greece". In: Tritle, Lawrence A. (ed.) The Greek World in the Fourth Century: From the Fall of the Athenian Empire to the Successors of Alexander. Routledge, 2013