Anelídeo
English: Annelid

Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde outubro de 2011). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e a coerência e o rigor deste artigo.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAnnelida
Ocorrência: Pré-cambriano - Recente
Lumbricus sp.
Lumbricus sp.
Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Annelida
Lamarck, 1809
Classes e subclasses
Classe Polychaeta - parafilético?

Classe Clitellata*
    Sub-classe Oligochaeta (minhocas)
    Sub-classe Hirudinea (sanguessugas)
'*'Alguns autores consideram as subclasses dos Clitellata como classe

Annelida (do latim annellus, pequeno anel + ida, sufixo plural) é um filo de animais portadores de metâmeros, segmentados, o qual são divididos em três grupos: Polychaetas (muitas cerdas), Oligochaeta (poucas cerdas) e Hirudinea (ausência de cerdas). Existem cerca de 15 000 espécies destes indivíduos, entre os ambientes de água doce ou salgada e solos úmidos.

       Encontram-se anelídeos com tamanhos de menos de 1mm até mais de 3m. Seu corpo é dividido em anéis que dão a característica do filo. Podem ser carnívoros,  hematófagos ou se alimentarem de detritos orgânicos. Armazenam o alimento no papo depois trituram na moela. Sua respiração é cutânea. Alguns anelídeos são de importância médica, e outros, como a minhoca, assumem um papel importante na fertilização do solo e aeração, ajudando no desenvolvimento e crescimento de plantas.

Anelídeos

Os anelídeos são chamados assim por terem seu corpo dividido em segmentos, ou seja, é dividido em anéis. O animal mais popular do filo dos Annelida é a minhoca. Ele não, entretanto, constituído exclusivamente por ela. Entre outros, estão inseridos nesse grupo os poliquetas e as sanguessugas. Os anelídeos são divididos em duas classes: Polychaeta e Clitellata, que é constituída pelas sub-classes Oligochaeta e Hirudinea.[1]

Os oligoquetas e os poliquetas possuem celoma grande, mas, nas sanguessugas, o celoma é reduzido a um sistema de estreitos canais (botrioidais);[2] em alguns arquianelídeos o celoma está completamente ausente. O celoma pode estar dividido numa série de compartimentos por septos. Em geral, cada compartimento corresponde a um segmento e inclui uma porção dos sistemas nervoso e circulatório, permitindo-lhes funcionar com relativa independência. Cada segmento está dividido externamente em um ou mais anéis, sendo coberto por uma cutícula segregada pela epiderme e, internamente, possui um fino sistema de músculos longitudinais. Estas características são parcialmente comuns aos nematódeos e aos artrópodes e, por isso, eles foram durante algum tempo colocados no mesmo grupo sistemático, o filo Articulata, mas estudos mais recentes revelaram que essas características devem ser consideradas como convergências evolutivas.

Annelida



alguns "Scolecida" e "Aciculata"






alguns "Canalipalpata"



Sipuncula, anteriormente um filo separado




Clitellata


alguns "Oligochaeta"




Hirudines



alguns "Oligochaeta"





alguns "Oligochaeta"




Aeolosomatidae[3]





alguns "Scolecida" e "Canalipalpata"





alguns "Scolecida"



Echiura, anteriormente um filo separado.




alguns "Scolecida"







alguns "Canalipalpata"




Siboglinidae, anteriormente um filo Pogonophora



alguns "Canalipalpata"






alguns "Scolecida", "Canalipalpata" e "Aciculata"



Grupos de anelídeos e filos incorporados aos anelídeos (2007; simplificado). [4] (Versión completa.)[5]
Destaque a importantes alterações nas antigas classificações.

Os anelídeos são animais com corpo alongado podendo ser homônomos (corpo sem muitas modificações)ou heterônomos, com simetria bilateral, segmentado, triblásticos, protostômios e celomados. São dioicos ou hermafroditas, muitos possuem a forma de larva trocófora em seu desenvolvimento, além de possuírem crescimento teloblástico.[2]

Nas minhocas (Oligoqueta), os músculos são reforçados por lamelas de colágeno sanguessugas (Hirudinea) têm uma camada dupla de músculos, sendo os exteriores circulares e os interiores longitudinais, o músculo oblico se situa entre esses músculos. Os Hirudineas possuem também músculos dorso-vetrais.

A maioria dos anelídeos possui, em cada segmento, um par de cerdas, mas os Polychaeta (minhocas marinhas) possuem ainda um par de apêndices denominados parapódios. Na extremidade anterior do corpo, antes dos verdadeiros segmentos — a cabeça —, encontra-se o prostómio onde podem ser encontrados os olhos e outros órgãos dos sentidos. No segmento seguinte, peristómio, encontra-se a boca. A extremidade posterior do corpo é o pigídio, onde está localizado o ânus e células com capacidade de diferenciação nos diversos tecidos, durante o crescimento. Muitos poliquetos possuem órgãos de sentidos bastante elaborados, mas as formas sésseis muitas vezes apresentam tentáculos em forma de pluma, que eles utilizam para se alimentarem. Para além disso, muitas espécies têm fortes maxilas, por vezes mineralizadas com óxido de ferro (FeO).

Os oligoquetas possuem grande importância ecológica, principalmente pela formação do humús e a aeração promovida pelos túneis formados pelo mecanismo de movimentação dos animais.[2]